top of page
Banner_Blog MP.png

Blog

5 estratégias essenciais para valorizar um ativo

Atualizado: 15 de out. de 2021

Importante fonte de investimento e retorno, os imóveis que passam por estratégias de valorização se tornam mais atrativos e aumentam a sua liquidez.



Com a pandemia do novo coronavírus, o mercado imobiliário precisou se reinventar. Questões como a consolidação do home office e incertezas econômicas do país fizeram com que as empresas entregassem parte de seus espaços e buscassem oportunidades imobiliárias mais atrativas, porém em empreendimentos com melhores padrões.

O setor precisou ser criativo e flexível. De um lado, proprietários que precisaram renegociar seus contratos de locação e buscar novas oportunidades de receita e, ao mesmo tempo, tinham mais dificuldade em realizar novos negócios. Do outro, inquilinos buscaram concessões, valores mais flexíveis, endereços com ofertas mais baratas e a otimização de espaços com a aceleração da prática do home office.

Neste contexto, surgiram importantes oportunidades para os imóveis que não estavam em excelentes localizações, mas precisavam se valorizar e se reinventar para serem mais atrativos. Por outro lado, outras opções que estavam em excelentes localidades, mas possuíam um padrão inferior, também precisaram buscar essa valorização, tanto para cenários de venda quanto de locação.

Com isso, a localização premium, os imóveis com preços mais elevados e as grandes lajes passaram a ganhar mais competitividade com empreendimento mais antigos, que passaram por diversas estratégias de valorização e adaptação ao novo perfil buscado pelo mercado. Outro fator importante foi o da localização, que passou a ser vista e ponderada nas negociações de maneira diferente, não mais como único ponto essencial de uma negociação, já que a tendência é de as empresas estarem mais flexíveis para avaliarem diferentes oportunidades de mudarem de endereço.

Na busca por novas negociações, muitos imóveis podem ser uma excelente alternativa, com ótimo custo-benefício. Além disso, se analisados como potenciais aquisições, podem se tornar importantes fontes de investimento. Separamos 5 dicas essenciais para tornar esses espaços mais valorizados e mais competitivos, confira:


1- A importância do retrofit

O Retrofit, segundo a NBR 15.575, é uma técnica de remodelação ou atualização com o objetivo de modernizar e incorporar novas tecnologias à infraestrutura da edificação, mantendo algumas características e a identidade do projeto original. Durante esse processo, são realizadas reformas hidráulicas, elétricas, inclusão de acessibilidade, entre outras melhorias, com o intuito de valorizar o imóvel e proporcionar maior segurança para os usuários.

Trata-se de um investimento que aumenta a vida útil do imóvel (dependendo do tipo de intervenção realizada) à medida que aperfeiçoa sua funcionalidade, trazendo mais economia e sustentabilidade, transformando as instalações para aumentar a sua eficiência e diminuindo gastos futuros com manutenção adequando o imóvel com as tecnologias mais atualizadas e disponíveis no mercado e com a realidade da região em que ele está e, consequentemente, tornando-o mais competitivo e ampliando a sua valorização no mercado.

Para investir no processo de retrofit é importante contar com uma assessoria com profissionais experientes, que irão orientar de forma correta as possibilidades e potencialidades de acordo com o objetivo desejado.


2- Fique de olho na região

Uma boa localização garante a valorização do imóvel no futuro. Uma região bem atendida em serviços e com possibilidades de expansão urbana e de serviços no entorno torna o imóvel atraente para novos inquilinos, já que ela pode oferecer preços mais atrativos com projeção de crescimento. Além disso, as possibilidades de expansão atraem novas empresas para o local e novos investimentos de infraestrutura urbana, comércio, transporte e lazer.

Por isso, é essencial monitorar as movimentações do mercado desejado junto ao cenário econômico, utilizando essas informações para valorizar e precificar de forma correta uma comercialização.

Além disso, o mercado ainda é valorizado por regiões que oferecem maior comodidade e acessibilidade. Ter a região como uma aliada a um dos critérios de qualidade dos imóveis ao serem negociados é de extrema importância, seja para locação ou venda.


3- Mantenha um bom padrão de qualidade e manutenção

Acabamentos condizentes e o uso de novas tecnologias de acordo com o padrão da região e das novas exigências do mercado podem tornar o imóvel mais atrativo, principalmente para locação, já que inquilinos dão preferência para imóveis que oferecem mais qualidade não só na infraestrutura, mas também nos acabamentos e padrão construtivo. As características físicas também devem ser levadas em consideração, como a arquitetura e a estética do imóvel.

O uso de materiais de qualidade, revestimentos externos mais nobres ou modernos e bons acabamentos agregam valor ao imóvel, valorizando seu potencial de comercialização. Além disso, tanto o inquilino quanto o comprador, não precisarão de manutenções e modernizações tanto inicialmente quanto ao considerarem gastos futuros a longo prazo.

O valor do ativo também aumenta quando as manutenções são planejadas, programadas e realizadas de forma correta. O reparo e transformação dos ambientes e das estruturas deve levar em consideração também as necessidades dos inquilinos, que demandam cada vez mais tecnologia para adequação do imóvel às suas operações. Dentre os tipos de manutenção e padrão de qualidade buscados pelas empresas estão as automações prediais, sistemas mais eficientes de ar-condicionado, tecnologia e maior segurança nos acessos, entre outros benefícios.


4- Invista em tecnologia

Outro fator importante para a valorização dos imóveis é a tecnologia, principalmente quando associada à segurança. Diante desse contexto, a automação predial é um investimento que pode atrair inquilinos que buscam tranquilidade e praticidade, por exemplo.

O conjunto de investimentos em tecnologia torna o local mais seguro tanto no acesso quanto em sua utilização, reduzem o consumo de energia e água, agilizam a manutenção e facilitam o controle das instalações elétricas, hidráulicas, entre outras.

Ativos que são mais modernos se tornam mais valorizados, principalmente quando não estão em uma excelente localização e precisam oferecer outros diferenciais importantes para sua precificação. Vale também ressaltar que podem gerar mais redução e otimização de custos e recursos de manutenção, melhoram a gestão de faciliteis e diminuem gastos imprevistos.


5 – Esteja com a documentação em dia

Pendências legais, dívidas ou entraves com órgãos públicos podem prejudicar a valorização de um ativo. O imóvel estando regularizado diante dos órgãos públicos torna o processo de comercialização mais eficiente, menos burocrático, mais seguro e atrativo para quem investe, aluga ou compra. Ainda neste item, é importante averiguar se o ativo está em uma área de contaminação e se seu alvará de funcionamento está em dia com as companhias ambientais. Isto faz com que o valor da propriedade não impacte consideravelmente em sua oferta.

Avaliar o potencial de valorização de um imóvel envolve a análise e conhecimento de mercado de profissionais experientes, que irão analisar estas 5 estratégias e muitos outros itens que interferem tanto em um bom investimento quanto na influência da procura e valoração destes ativos.

Os fatores de valorização de um imóvel tornam sua demanda maior por estar adequado à realidade em que está localizado, aumentando sua liquidez, ou seja, transformação em ganho monetário sem perdas significativas e tornando-o mais atrativo para locações ou vendas.

75 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page